Em reunião da Comissão Técnica de Cereais, Fibras e Oleaginosas do Sistema FAEP/SENAR-PR, produtores relatam preocupação com a rentabilidade da safra 2022/23

A alta nos insumos, especialmente nos fertilizantes e defensivos agrícolas, tem tirado o sono dos agricultores paranaenses. Em todas as regiões do Estado, a história se repete. Com os insumos da safra de verão 2021/22 e da safrinha de 2022 já garantidos, agora começa a corrida para planejar a compra de 2022/23. Só que os preços estão até 400% mais elevados, conforme relatos de produtores rurais feitos durante reunião da Comissão Técnica (CT) de Cereais, Fibras e Oleaginosas, do Sistema FAEP/SENAR-PR, realizada de modo remoto na quinta-feira, dia 11/11/2021.

Na rodada de conjuntura das regiões, os produtores rurais relataram que o plantio da soja, de modo geral, está na reta final ou mesmo concluído. Tirando problemas pontuais, na média a oleaginosa até agora tem apresentado desenvolvimento satisfatório.

LEIA MAIS

DESTAQUES