Aproximadamente 40% dos alunos de Palotina estão com sobrepeso ou obesos

Dentro das atribuições do nutricionista da Alimentação Escolar, inclui-se a realização do diagnóstico nutricional dos alunos. Em Palotina, as nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação, em parceria com os professores de educação física, secretários escolares e o Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF) realizaram este trabalho.

No ano de 2021 foram avaliados 2.399 alunos (90,56%) que estudam nas escolas da rede pública municipal de Palotina, das turmas do infantil 5 ao 5º ano e constatou-se que 2,79% deles estão com baixo peso; 57,69% em estado de eutrofia (peso normal); 17,26% em sobrepeso; e 22,47% em obesidade. Assim sendo, 39,73% desta população está em sobrepeso ou obeso.

Porém, deve-se levar em conta que a pandemia alterou os hábitos das pessoas tornando a vida mais sedentária e o acesso fácil à alimentação industrializada de baixa qualidade induz ao excesso de peso.

É bom lembrar ainda, que a obesidade infantil pode levar à problemas de saúde como diabetes, hipertensão arterial, problemas ósseos entre outros. Essa realidade de aumento do excesso de peso das crianças na idade escolar e o alto consumo de alimentos industrializados foi o que motivou o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação a publicar a resolução 06/2020, que faz uma restrição maior de alimentos ultra processados, açúcar e gorduras dentro do ambiente escolar.

A alimentação escolar é baseada em alimentos in natura e minimamente processado visando uma qualidade nutricional maior, sendo equilibrada com todos os nutrientes que os escolares necessitam no período de permanência escolar.

LEIA MAIS

DESTAQUES