Artigo: Santíssima Trindade: Deus conhecido e amado como Pai, Filho e Espírito Santo – Dom João Carlos Seneme, css – Bispo de Toledo

Com a conclusão do Tempo Pascal no Domingo de Pentecostes, retomamos o Tempo Comum. Neste domingo (12/06) celebramos a Solenidade da Santíssima Trindade com sentimentos de gratidão pela realização da salvação, mistério realizado pelo Pai, através do Filho, no Espírito Santo.

É impossível querer compreender a Santíssima Trindade. É como querer explicar porque uma pessoa ama a outra. Podemos tentar explicar o que é o amor, porém só conseguimos compreendê-lo quando o experimentamos. A Trindade é manifestação de amor que existe entre o Pai e o Filho, sendo este amor o próprio Espírito Santo. A comunicação deste amor se dá externamente quando o Pai cria a humanidade, cuida dela com carinho, envia o Filho para nos salvar e deixa permanentemente entre nós o Espírito Santo que nos conduzirá à plena verdade. Ele nos recordará o que Jesus realizou durante a sua vida.

Podemos entrar no mistério de Deus somente quando recebemos os dons do Espírito Santo. Através de Jesus conhecemos o amor infinito do Pai. Portanto, diante da Santíssima Trindade só nos resta contemplar e experimentar o seu amor no dia a dia de nossas vidas.

Do lado de fora vemos um só Deus que se manifesta em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. O amor entre eles é tão profundo que se tornam um. Jesus afirmou muitas vezes “o Pai e eu somos um”; “Tudo o que o Pai possui é meu”. Quem une o Pai e o Filho é o amor do Espírito Santo. Portanto, hoje celebramos a festa de Deus, de um Deus que se manifesta em família; não é um Deus solitário, mas é pura relação.

Desta forma, a Santíssima Trindade se torna modelo da verdadeira comunidade. Único Deus em três pessoas, mistério de amor e comunhão. Cada um vivendo a própria identidade e manifestando o amor que não é fechado em si mesmo, mas que transborda e chega até nós.

A fé é o caminho que nos faz encontrar Deus, somente pela fé podemos conhecer Deus e entrar em sua intimidade. Quem nos conduz ao Pai é o Filho pela ação do Espírito Santo. Por isso a missão da Igreja é anunciar o evangelho de Jesus Cristo para que todos o sigam e encontrem o caminho da Salvação. Pelo Batismo vivemos uma relação filial com Deus e assim podemos manifestar que somos membros da família de Deus à medida que acolhemos uns aos outros como irmãos e irmãs. Batizados em nome da Trindade, assumimos o compromisso de anunciar a Boa-Nova da salvação a todos os povos (cf. Mt 28,19).

Finalmente, nossa vida cristã também deve ser comunitária: não podemos viver isolados dos outros. Somos convidados, à imagem da Trindade, a construir juntos uma comunidade fraterna, aberta e empática, onde possamos viver autenticamente a comunhão no Amor, porque tudo o que sabemos de Deus sabemos através das obras que Ele fez por nós e em nós. Podemos resumir a obra de Deus dizendo que foi uma obra de dedicação à humanidade: o Pai nos deu o seu próprio Filho, e o Pai e o Filho nos comunicaram o seu mesmo Amor, o grande dom do Espírito Santo Espírito.

LEIA MAIS

DESTAQUES