Governo do Paraná aplica R$ 17,5 milhões em projetos para rodovias e ferrovias

O Governo do Paraná, por meio da parceria do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) com o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), garantiu ao longo de 2020 a contratação de dez projetos executivos de engenharia para futuras obras em rodovias estaduais e na malha ferroviária da Ferroeste. Somados, esses investimentos são de R$ 17,5 milhões. Foram quatro projetos contratados no primeiro semestre e mais seis no segundo semestre.

Esses contratos estão incluídos no Banco de Projetos para obras de infraestrutura do Governo do Estado e contam com financiamento do BID. Lançado em 2019, o banco disponibiliza R$ 350 milhões para projetos executivos e envolve, além da reestruturação de rodovias, obras em ferrovias e na área da segurança pública. Boa parte desses recursos vem do BID.

 Os seis novos contratos são para os projetos executivos de pavimentação da PR-239, no trecho Mato Rico/Roncador; de duplicação e restauração da PR-506, em Campina Grande do Sul; de duplicação, restauração e implantação de vias marginais da PR-412, no trecho Matinhos/Pontal do Paraná; de pavimentação e construção de variante nas PRs-574 e 575, no trecho entre Nova Aurora/Cafelândia/Tupãssi; de restauração e ampliação de capacidade da PRC-466 (lote 1), no trecho de Pitanga a Turvo e, ainda, o projeto de tratamento de pontos críticos de escorregamento de taludes na malha ferroviária da Ferroeste.

FERROESTE – O projeto para a malha da Ferroeste deve apresentar os estudos para estabilização de 10 taludes ao longo do trecho da ferrovia entre Guarapuava e Cascavel. A extensão desse trecho é de 126 quilômetros. Deverão ser propostas soluções a partir de estudos topográficos, hidrológicos e geotécnicos e o planejamento para implantação das soluções de contenção dos taludes, que são estruturas que impedem deslizamentos e desmoronamentos, garantindo segurança para a ferrovia. Este projeto tem o investimento de pouco mais de R$ 876 mil e deve ser finalizado até junho do ano que vem. A contratação do projeto foi viabilizada por meio de um convênio entre a secretaria de Infraestrutura e Logística e a Ferroeste.

FUTUROS PROJETOS – Outros dois projetos já estão com estágio avançado na licitação e devem ser assinados até o início de 2021, também resultado do financiamento do BID. São o de restauração e ampliação da capacidade da PRC-466, no trecho entre Turvo e Guarapuava (lote 2), e para restauração e ampliação da capacidade das PRs-239 e 317, no trecho entre Assis Chateaubriand e Toledo. O investimento nesses dois estudos é estimado em R$ 5 milhões.

LEIA MAIS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

DESTAQUES